46229024 1822042131237786 2873475563614371840 oO Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA-Esperança) abriu nesta terça-feira, (13), a VI Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. O tema deste ano foi “Proteção Integral, Diversidade e Enfrentamento das Violências” e o principal objetivo da Conferência é fazer diagnóstico da implementação de políticas dos direitos humanos das crianças e adolescentes na cidade de Esperança, além da elaboração de propostas concretas que visam à garantia desses direitos. No evento, estiveram presentes Débora Almeida, subsecretária de Assistência Social; Jéssica Correia, presidenta do CMDCA-Esperança; Gilbério Alves, secretário de Comunicação e Eventos, representando o prefeito municipal; Luciana Marinho, assistente social e palestrante do evento; Dr Kelsen Vasconcelos, delegado; e, a Sra. Geralda Santos, representante do Conselho Tutelar de Esperança. A programação teve início às 8h30m com credenciamento no acesso ao auditório do Centro Administrativo, seguido do serviço de café da manhã. Logo após, formou-se a mesa de honra com as autoridades convidadas, contando com a presença de outros secretários da gestão municipal, autoridades de outras esferas sociais e representante da sociedade civil. Cerca de 200 pessoas participaram da Conferência, atentas a todas as atividades que foram realizadas no turno manhã e tarde, com espaço para explanação do tema, debate e escuta de todos os participantes. Na parte cultural, o evento contou com o show de mímica da música Criança Esperança, encenada por André Oliveira, diretor de cultura e articulador do Selo Unicef em Esperança, com a dança da peneira e do baião pela APAE do município; e, da apresentação musical das crianças atendidas no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV). “A Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente é uma oportunidade de repensarmos ações possíveis e de resultados de curto, médio e longo prazo a serem executadas em vista da garantia de uma educação, de uma saúde e de um acompanhamento social humanizado e de qualidade para nossas crianças e adolescentes”, frisou Jéssika Correia, presidenta do CMDCA de Esperança.